1º Trilho das Lampas

Desde o momento em que vi o Fernando Andrade a falar desta prova que decidi que queria ir. Uma prova organizada pela mesmas pessoas que organizam a tão bem falada Meia Maratona de São João das Lampas ia de certeza ser um sucesso e quis estar presente nesta 1ª edição.

Fui acompanhando os posts que iam aparecendo sobre a prova e assim que as inscrições abriram inscrevi-me. Depois foi esperar que o grande dia chegasse.

As diferenças nesta prova começavam logo com o facto de se realizar num Sábado ao fim da tarde e muito provavelmente entrar pela noite dentro, por isso por volta das 18h sai de casa e fui para São João das Lampas.

SAMSUNG

Chegado ao local arranjei rapidamente lugar para o carro e fui levantar o dorsal e com ele veio também um apito, o que acaba por ser uma recordação engraçada e útil para este tipo de provas.

Enquanto esperava pela partida fui dar uma volta até que oiço alguém a Rute a chamar-me e acabei pro ficar à conversa com ela. Mais perto da hora de partida juntaram-se a nós o Vitor e o Eduardo.

A partida foi engraçada pois acabámos por andar aos S’s na zona inicial dando para toda a gente a cruzar uns com os outros o que é sempre engraçado.

Cerca de 1Km depois do início entrámos verdadeiramente nos Trilhos das Lampas.

VR130504_0787

Apesar de ser plano o terreno por onde corríamos estava muito duro e com bastantes sulcos o que ia massacrando um bocado os pés. Felizmente a paisagem à nossa volta era distracção suficiente para esquecer os pés.

Não que tenha uma grande experiência em provas de Trail (foi a minha 5ª prova) mas é engraçado que as paisagens foram sempre bastante diferentes.

Fomos passando por locais que já tinha visto nas imagens dos treinos de reconhecimento mas que é sempre mais bonito passar lá ao vivo:

JG130504_0585

A dada altura tivemos de passar por um pequeno riacho que, como não tem chovido, acabou por não haver a necessidade de molhar os pés.

DSCF0135

Se a parte inicial da prova era a descer, mais tarde ou mais cedo ia ter de surgir uma subida, tínhamos sido avisados pelo Manuel que ao Km 8 ia custar e efectivamente custou. Foi uma bela de rampa a fazer lembrar a de Sesimbra, mas nesta altura  o sol se estava a esconder e estavam todos os montes à volta com uma luz fantástica que fazia esquecer a subida.

603688_4235317779858_1628802393_n (1)

Depois da subida mais puxada apareceu novamente um bocado de alcatrão antes do trilho que nos ia levar até à praia.

DSCF0145

A descida ate à praia já foi teve de ser feita com muito mais atenção e com o frontal ligado.

Do outro lado começava nova subida, que considero até um pouco perigosa. A acompanhar uma subida perigosa estavam vários voluntários e bombeiros a controlar tudo e a avisar das zonas mais complicas. E assim com os avisos e atenção redobrada chegámos ao cimo sem nenhum percalço.

422142_4235319499901_481251348_n

Nesta fase já o frontal era obrigatório e numa estranha sequência, primeiro eu e depois o Vítor quase que nos deitamos no chão enquanto corríamos pelas falésias depois da praia. Felizmente foi apenas o susto.

Esta subida mandou-me um bocado a baixo e já desejava muito que chegasse o abastecimento. A dada altura vimos umas luzes e pensámos “Boa é já ali”… ora bem em trilhos e ainda por cima à noite o “já ali” é uma definição bastante vaga. É que para chegarmos ao já ali ainda tivemos fazer novamente uma descida e subida algo técnicas.

No cimo estava o tão esperado abastecimento, com água fresquinha laranjas e bananas.

P5040401

Depois desta foto em que se comprova que somos altamente fotogénicos lá continuámos. Para mim foi um continuar já a custar um bocado. Desculpem companheiros de corrida mas estava já algo cansado e acabei por fazer esta parte da prova quase toda calado.

Até ao final ainda houve oportunidade de se passar por uma calçada romana iluminada por tochas e daqueles candeeiros baixinhos de jardim, dando um efeito fantástico à dura subida.

Depois desta subida entrámos novamente em Alcatrão, mas aos poucos fui ficando para trás. Tenho de agradecer imenso aos meus companheiros de prova terem estado à minha espera em alguns momentos, principalmente os últimos 2 Km estavam a custar-me bastante e se tivesse sozinho acho que seria bem pior.

VR130504_2105

Acabámos por cortar a meta os 3 juntos com um excelente tempo de 2h e 30m para os 18Km certinhos de prova.

Depois da meta ainda fomos presenteados com um saco com uma lanterna de recordação e vários bolos🙂

Conclusão:

Onde é que se fazem as inscrições para a 2ª edição?

Percebe-se que gostei bastante da prova. O percurso é bastante bonito, duro em algumas partes mas faz-se bem, e acho que os abastecimentos funcionaram bem e estavam bem distribuídos.

Todas as zonas que podem ser consideradas mais perigosas estavam bem assinaladas e acompanhadas ou por elementos da organização ou por Bombeiros.

O único ponto que posso apontar como a melhorar é a sinalização do percurso. Não sei se sou eu que não tenho a melhor técnica mas ao correr com o frontal vou a olhar para o chão no espaço de 2 / 3 metros à minha frente, a juntar a isso o meu frontal não espalha muito a luz por isso senti alguma dificuldade em ver as fitas que estavam colocadas altas nos postes, até porque os elementos reflectores eram muito pequeninos.

Ainda em relação às fitas acho que em alguns pontos e dado que parte da prova é feita à noite as fitas não deviam estar tão espaçadas.

Entretanto soube que houve alguém que achou que precisava de fitas para ter em casa e que decidiu em algumas zonas “requisitar” as fitas do percurso. Enfim…

Tirando estes dois pontos tenho de agradecer ao Fernando Andrade por nos ter proporcionado uma excelente prova. Se tudo correr bem podem contar comigo para o ano.

Detalhes da Prova:

TrilhoLampas2013_Resumo

 

Tracking – 1ª Trilhos das Lampas

Classificação Oficial – 275 / 295

Tempo Oficial – 02:29:58

Tempo Chip / Relógio – 02:29:31

Moving Time –  02:22:43

Tempo Ano Anterior – N/A

 

 

Classificações

Fotografias

One thought on “1º Trilho das Lampas

  1. Nota-se que estavam a gostar da prova, ficaram “radiantes” na foto!!😉
    A questão das fitas é pertinente, já que de facto às vezes não se sabia para onde apontar o foco. Mas acho que estariam assim em locais elevados para não serem “subtraídas” por brincalhões (o que aconteceu na mesma).
    E não eras só tu que vinhas cansado! Uns puxam os outros.😀
    Espero que o teu amigo tenha feito uma boa prova.

    Beijinhos e até ao próximo!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s